Arquivo para Cezar Ubaldo

Pássaro alheio

Posted in 1 with tags , , on 28 de setembro de 2009 by prato raso

Pássaro alheio

Cezar Ubaldo

 

 Doce pássaro alheio do sertão,
entre mortos que florescem deste chão,
como um canto proibido,
como um pranto incontido
abre as asas e vem ver,
como se fosses o olhar do mundo,
essa dor, essa gente, esse amor
sangrando n’uma manhã sem fim…

 

Anúncios

Voz

Posted in 1 with tags , , on 28 de setembro de 2009 by prato raso

V o z  

Cezar Ubaldo

 

Grito nos teus ouvidos
com minha voz quase muda;
me apiedo mais dos sábios
do que dos loucos…

 

Para criar um banner deste artigo em outro site,
copie e cole o texto abaixo em sua página.

<style type=”text/css”><!–.quote {width:468px; padding: 6px; border: solid 1px #456B8F; font: 10px helvetica, verdana, sans-serif; color: #222222; background-color: #ffffff}.quote a {font: 13px arial, serif; color: #003399; text-decoration: underline}.quote a:hover {color: #FF9900; }//–></style><div style=”float:left;padding:5px;”><img src=”/” width=”50″ alt=”” /></div><div><a href=”http://www.autores.com.br/200806256186/Literatura/Poesias/voz.html&#8221; target=”_blank”>Voz</a><br />Qua, 25 de Junho de 2008<div align=”right” style=”width:468px”><p style=”text-align:right;”>© 2009 – <a href=”http://www.autores.com.br/&#8221; target=”_blank”>Autores.com.br</a></p></div></div>

Visualizar :

Hocus Pocus III

Posted in 1 with tags , , on 28 de setembro de 2009 by prato raso

Hocus Pocus III

             Cezar Ubaldo

 

Fala-me dos teus desejos
que te engravido de amor
e te cerco tanto,de beijos,
que o teu corpo,trêmulo,
abrir-se-á para mim
como um lírio perfumado

Romance de Ameu e Amadis

Posted in 1 with tags , , on 28 de setembro de 2009 by prato raso

Romance de Ameu e Amadis

                       Cezar Ubaldo

Ameu era um jovem poeta
que amava Amadis, que era nobre
e não suportava plebeu.
Ameu murmurava nos versos
a beleza de Amadis
que vivia coberta de pérolas.
Um dia, Ameu resolveu
mandar versos para Amadis,
por um pombo correio.
Amadis, com um punhal cravejado
de pérolas, sangrou o pombo
que lhe levara os versos
e devolveu-o, embrulhado como presente
a Ameu, que, feliz, esperava
um lenço branco.
Ameu abriu o presente e chorou.
Depois, matou todos os poemas
que guardava em si…

 

Mère

Posted in 1 with tags , , on 31 de agosto de 2009 by prato raso

Mère
CEZAR UBALDO.


La bénédiction magique vieille femme
également la lire, me montrer la lire
à chanter en coin de la guerre
aucun signe de sang, sans douleur de fortune.
La bénédiction magique vieille femme
également la lire, me montrer la lire
pour parvenir à incandescence étoiles
que la lumière brûlant de haine et d’amour.
La bénédiction magique vieille femme
également la lire, me montrer la lire
Je suis le chant et la joie, et attire l’épée contre les visions nocturnes,
contre que les rêves trébucher sur les autres.
La bénédiction magique vieille femme,
également la lire, me montrer la lire
photographe qui rires vos il dans le ciel …

A PAZ É UM PÁSSARO

Posted in 1 with tags , , on 30 de agosto de 2009 by prato raso

A PAZ É UM PÁSSARO

Cezar Ubaldo

A paz é um pássaro

que desce sobre a minha cabeça.

Um pássaro azul

como o azul de fevereiro…

HOMEM

Posted in 1 with tags , , on 30 de agosto de 2009 by prato raso

HOMEM

Cezar Ubaldo
Envolto,

por grades estrangulado,

não sonho, não canto…

E até mesmo a minha alma de pássaro

chora a liberdade

lá fora…